28 de mai de 2012

Você sabe o que é uma Fita Cassete?

Criaturas adoráveis!


Olá players de todo o Brasil, sejam todos muito bem vindos ao nosso blog! Uma saudação especial para você de Nárnia que veio nos visitar a procura de guarda roupas em ótimo preço, desde já sinta o nosso solene e fraterno abraço!  Aos visitantes de Papua-Nova Guiné avisamos que o nosso time de Rugby esta sendo formado para aquele jogo amistoso que foi combinado. Oh Wait, você não sabe que Papua-Nova Guiné existe? Como você passou em geografia na escola é realmente um mistério! Segue um link para se informar e largar de ser um energúmeno. Torne-se um ser humano melhor clicando aqui.  Bom amiguinhos players, no marcador Cultura em Geral iremos dividir com vocês um pouco sobre aquilo que julgamos ser de algum proveito ou totalmente inútil para vocês frequentadores assíduos desse blog insano! Como vocês notaram nas primeiras linhas dessa bobagem postagem, noticias realmente importantes já foram anunciadas e começaram a fazer total diferente em sua vida. Antes de vir a esse blog você achava que Nárnia não existia e que o Acre existia. Mal sábia que Papua-Nova Guiné era um país campeão mundial em paraquedismo e tirolesa! Clubistas dirão que isso é mentira. Mas, agora você sabe! Palmas para você! No geral, sempre que vocês verem uma postagem com esse marcador estejam alerta: algo muito importante foi escrito. Nós temos um compromisso com a loucura verdade aqui, por esse motivos traremos: coisas do cotidiano, fatos políticos, históricos, curiosidades do comportamento de alguns animais bizarros legais e muito mais! Hoje, para abrir essa serie inacreditável, falaremos sobre as boas e velhas Fitas Cassete (do inglês Compact Cassette).
Antes de prosseguir, saiba: tudo o que oferecemos é a verdade. 

Afinal, o que deabos é uma fita cassete? Ora, tratam-se de simpáticas criaturas. Elas compõem um padrão de fita magnética originalmente lançada nos anos 60 (ótima época por sinal), constituída basicamente por dois carretéis e todo o mecanismo de movimento da fita alojado em uma itau caixa demoníaca plástica, isto facilitava o manuseio e a utilização permitindo que a fita fosse colocada ou retirada em qualquer ponto da reprodução (exceto no triângulo das bermudas e em Tortuga). No quesito de recording (gravação para os leitores de Portugal), as simpáticas Fitas Cassetes traziam essa modalidade sem a necessidade do uso de capacetes! Isso gerou um certo atrito entre a indústria fonográfica e o Detran, tempos difíceis para os motoqueiros. Muitas gerações passaram horas rebobinando essas fitas com canetas, o que tornou essa divertida atividade em um esporte, em muitas esquinas nos intervalos do futebol de rua (o qual também merecera seu próprio post) pequenos campeonatos de rebobinar fitas cassete com canetas começaram a ocorrer. Esse esporte se tornou muito popular e acabou virando uma modalidade olímpica reconhecida pela Pepsi em 74! A essa altura você deve estar se perguntando: como nunca fiquei sabendo disso? Calma jovem gafanhoto, é por isso que esta lendo esse post. Corta para a câmera dois. A investigação sobre esse fenômeno sobrenatural social continua! Clique em mais informações para continuar lendo!
Material básico de um competidor!


Verdade seja dita, não havia muitas regras para organizar essa curiosa atividade. As duas regras básicas e fundamentais eram: primeiro, os competidores tinham que trazer suas próprias canetas de casas e, segundo, todas as fitas deveriam ser devolvidas ao final da competição ao seu digníssimo dono (a). Geralmente, acabava ocorrendo alguns conflitos, pois as fitas apresentam alguns problemas técnicos. Como todo bom esporte, isso fazia com que os ânimos se exaltassem. O ponto de tamanha confusão era que algumas fitas acabavam tendo seus rolos embaraçados. Diante de tal problema, isso levava a uma profunda discussão científica sobre situações fundamentais da vida, como: porque o milho verde é amarelo? O quadro negro é verde? Porque o sol nasceu de novo? O que acontece se arremessar uma boa na cesta e ela cair no sábado? E por ai seguia a discussão. Em caso de empate técnico tudo se resolvia em 19 rounds de boxe sem luvas. Chupa geração leite com pera.

Bruce Lee o rei das
gravações em fita
cassete!


A questão era que essas fitas custavam um valor considerável para época. Pense só, uma fita cassete em meados do século XX podia ser considera a um Iphone! Mas, diferentemente dos Iphones, o conteúdo gravado nelas era bem raro e, ao contrário dos dias atuais, achar aquilo que foi gravado era... Como explicar isso? LOADING... Ampulheta na tela... ERROR... Tela azul do Windows... Reiniciando... EUREKA! (Se você não sabe o que significa Eureka, clique aqui.) Bom, tente entender! A internet que você conhece hoje, esse verdadeiro oráculo onde tudo esta a um clique, não existia. O torrent da época era o famoso rádio! Nas mais variadas estações tocavam as músicas que marcaram gerações mundo a fora - e em Nárnia também, tamo junto Príncipe Caspian! Nesse sentido, imagine o seguinte cenário: suponha que vossa senhoria estava em casa, de bobeira coçando o saco e, eis que de repente, toca aquela música clássica que você ama e queria uma copia dela! Rapidamente, com os ensinamentos ninjas que você aprendeu assistindo aos filme do Bruce Lee, seu modo Albatroz eletro dance é ativado (não sabe o que é um albatroz? Poha, clique aqui.)  salta três cadeiras, esbarra na panela de feijão de sua mãe, pisa no gato que dormia felinamente no tapete da cozinha e pega a fita.
Gato nervoso após ser pisado!
"Ufa, peguei a fita.... O wait, e agora?". Um novo reconhecimento do mapa é necessário. Após uma analise detalhada do cenário, calculando a distância aproximada entre você e o rádio, projetando alguns vetores, derivando a taxa de variação instania e integrando a área você, em seu estilo albatroz eletro dance chega a conclusão: "Fuck the logic!" É hora de morfar!" Sim meu jovem, o modo Albatroz não iria conseguir te levar até a sala a tempo. Poder turbo Capivara Ninja! E eis que a façanha genial esta concluída! A fita foi introduzida no rádio a tempo de gravar a música com sucesso! Não sei como isso não se tornou uma modalidade olímpica!

Fita Cassete, se camuflando!


Com o termino da música, orgulhosamente, você ouve o fruto de todo esforço armazenado ali naquela pequena fitinha e, com todo cuidado a guarda em um local seguro! O sorriso campeão estampa seu rosto imaginário agora, não é mesmo? Até que de repente algo terrível acontece... momento de tensão... DANGEROUS (uma excelente música do Michael Jackson, clique aqui e escute)... um pequeno e jovem meliante para poder brincar com seus amiguinhos (leia-se, um irmão menor, um primo pentelho ou filho, enfim imaginem quem quiser, poha), vem à procura de uma fita dando bobeira. A pobre fita recém gravada tenta se camuflar na mobilia, a fim de se esquivar do olhar obstinado do jovem meliante. Escondida no alto da estante perto daquela coleção de enciclopédias (seja sincero, na casa da sua avó, tia, ou parente mais idoso tem uma coleção de enciclopédias, só Jesus ou nem ele sabe por que aquilo esta ali). Mas não tem como se esconder por muito tempo... A sagacidade do moleque é grande para achá-la e capturá-la com sua pokébola! Não satisfeito o jovem meliante ainda surrupia (link para entender o que é surrupiar, aqui) uma das canetas bics sem tampa que se encontra no local. O jovem mestre pokémon sai feliz com sua aquisição para poder se divertir!
Jovem sofrendo tortura as 
consequenciais por estragar uma fita!


Conseguiram imaginar a fúria dos deuses que irá recair sobre ele quando regressar a casa com a fita danificada? Isto se voltar, pois há relatos de que muitos jovens procuraram abrigo em casa de tios, primos, netos (sim existem alguns casos de vícios extremo nessa atividade, o que leva pessoas de 30 a 80 anos a praticarem esse esporte) e até mesmo casos de pessoas que fugiram do país, pedindo asilo político em nações vizinhas! Nossa equipe de reportagem, a FL News, investigou um desses casos.
A reportagem foi até o porto de Hong Kong onde encontrou um brazuca que, após um campeonato de rebobinar fitas cassete no sul do país, danificou uma fita do É o Tchan! de seu amigo (informação forte, haja ouvido coração), fugiu desesperadamente com balões da festa de aniversario de sua avó! Detalhe, os balões nem foram enchidos com gás hélio, expliquem essa ateus! Hoje tem um Sushi bar no litoral de Hong Kong!

Zé hoje em Hong Kong
rindo atoa!
Uma linda história não acham? Querem mais informações como essa? Então, fiquem ligados aqui no blog, pois em breve continuaremos essa saga de notícias verídicas! Para onde foi? O que aconteceu? De onde veio? Como surgiu? Muitas perguntas, mas tentaremos responder a todas essas questões enquanto comemos um pedaço de torta! Se discordam de alguma informação contida nesse texto, deixe sua versão nos comentários! Só não seja clubista. Forte abraço, see you later!




Amigo de Zé ao lembrar
da fita do É o Tchan! que
perdeu!
Winchester.
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

Um comentário:

  1. Me motivou agora a ir na loja mais próxima e ver se ainda encontro uma fita dessas pra comprar e colocar numa cúpula de vidro, guardar pra futuras gerações!

    ResponderExcluir