1 de ago de 2014

Especial The Following: Primeira Temporada

Fala meus queridos, tudo bem com vossas senhorias? Eu espero que sim! Hoje o FL Play tem por objetivo trazer para vocês, nossos amigos players, um post especial sobre a série The Following! Já ouviram falar? Bom, The Following é uma série de televisão dramática norte-americana, criada por Kevin Williamson. Sendo importante destacar que essa série traz em seu elenco, como sua principal estrela, o ator Kevin Bacon (Ryan Hardy), também contando com James Purefoy (Joe Carrol), Shawn Ashmore (Mike Weston) e Natalie Zea (Claire Matthews) no elenco.  A estreia de The Following foi em 21 de janeiro de 2013, na Fox e começou a ser exibida no Brasil a partir de 21 de fevereiro de 2013, pelo canal por assinatura Warner. Sendo, com toda certeza uma grata surpresa para os amantes de series!
         Kevin Williamson produziu a série para a Fox porque a emissora foi "a casa do seu programa favorito". O produtor era fã da serie policial 24 horas, o que fez com que ele, ao elaborar The Following, criasse um paralelo entre os protagonistas, nas palavras de Kevin: "Às vezes eu fico acordado na cama durante a noite e choro por Jack Bauer! Claramente, há algo de Jack em Ryan. Ryan morreria para salvar o momento. Ele carrega o peso de cada vítima nos ombros". Desde o início, Kevin tinha a intenção de produzir uma série sangrenta; ele também sabia que seria controversa.
         Quando estava escolhendo o elenco, ele disse para seu agente que "queria alguém como Kevin Bacon" para o papel principal, ao que este respondeu, "Que tal Kevin Bacon?". Eles entraram em contato com o ator, que havia passado quatro anos sem encontrar uma série pela qual se interessasse e acabou aceitando o papel

Review e Principais Pontos da série
       
          Um notório assassino em série, chamado Joe Carroll, escapa do corredor da morte e começa a matar novamente, o que faz com que o FBI entre em contato com o ex-agente Ryan Hardy para dar consultoria no caso. Aposentado, Hardy foi o responsável por capturar Carroll nove anos antes, portanto, sabe exatamente como o criminoso age, conhecendo-o melhor do que qualquer um. Entretanto, o ex-agente não é a mesma pessoa de anos atrás, já que traz feridas físicas e psicológicas ligadas ao caso. Essas feridas faz de Hardy uma figura inconstante entre o time do FBI envolvido no caso de Carroll; a questão é que todos sabem da importância de Ryan para o caso, porém nem todos concordam com o fato dele estar na linha de frente das investigações! Os agentes Mike Weston e Jennifer Mason, são os que depositam sua confiança em Ryan e dão suporte para que ele, mesmo nos momentos mais difíceis, tenha plena condição de continuar a investigação. Entretanto, Ryan Hardy prova ser de grande valia quando descobre que Carroll está se comunicando com uma rede de criminosos em todo o mundo.
        A grande sacada da série esta em seu primeiro episódio, quando somos apresentados ao mundo de Ryan Hardy quase que de forma imediata! Afinal, um criminoso dos mais perigosos esta solto e é preciso detê-lo! Toda atmosfera tensa dessa primeira visão de The Following faz o espectador se perguntar: "mas, as coisas não estão indo rápidas de mais?" Porque nos poucos mais de quarenta minutos do primeiro episódio parece que tudo será resolvido, até que somos surpreendidos pela bela reviravolta que o show da! O argumento de que Joe esta querendo escrever um novo livro tendo Ryan como personagem principal é fenomenal! A sutileza dessa passagem coloca os níveis de tensão da série nas alturas e torna improviseis os próximos acontecimentos, pois o que esperar de um psicopata com uma legião de seguidores? Difícil responder, certo?
         Desse ponto em diante notamos que a morte é uma marca comum na vida de Ryan Hardy e que Joe, por sua vez, sabe muito bem explorar esse fardo de Ryan! O ponto alto da serie é sem dúvida a química entre herói e vilão; estranhamente falando eles despertam não apenas aquele sentimento comum de: "anda logo Ryan mete uma bala na cabeça do Joe!". Ao contrário, em determinados momentos, os dois tomam contornos de amigos! Algo como Goku e Vegeta, para os fãs de animes!
         Outro ponto marcante da primeira temporada de The Following, e que merece ser destacado, é a forte influência de Edgar Allan Poe! Até porque são os seus poemas que inspiram Joe a matar suas vítimas, de uma forma bem peculiar e, porque não, artística! A obra de Poe é fortemente explorada ao longo dos episódios. Isto, por sua vez, da ao show um ar mais sombrio e gótico; ora, não basta ter um vilão do calibre do Joe, um herói danificado com problemas físicos e psíquicos como Ryan, é preciso mais carga dramática e visual para deixar a serie ainda mais sombria! Assim, pelo menos, devem ter pensado os produtores!
         A equipe de The Following sabia muito bem os passos que o show precisava seguir, pois, não é de hoje que as pessoas sabem do fascínio do público por series que envolvem serial killers, com temáticas sombrias, forte jogo psicológico e etc. - vide, Dexter ou Hannibal, por exemplo! Por esse motivo Kevin Williamson (produtor), baseou os acontecimentos de The Following em uma história real, acontecida nos país do Tio Sam! Sim, lá é bem comum esse tipo de coisa! No ocorrido em questão, um cara matou várias mulheres nos Estados Unidos, sendo sua principal característica: sua inteligência e carisma! Outra forte influência foram os crimes de Helter Skelter, como vocês podem ler:

"Qualquer pesquisa no Google sobre os crimes do Helter Skelter, vai responder a pergunta. Em 1969, um grupo de hippies liderados por Charles Manson cometeu uma série de crimes bárbaros em Los Angeles, sob a justificativa de que Manson era o "filho do homem" (Man-son). Manson acreditava que a obra dos Beatles mandava mensagens cifradas para ele, que as usava como inspiração pro desfile de assassinatos. As vítimas eram atormentadas e depois esfaqueadas dezenas de vezes. O sangue delas era usado para escrever palavras e frases das letras dos Beatles nas paredes das residências. A esposa do diretor Roman Polanski, Sharon Tate, foi uma das vítimas mais célebres do grupo. Ela foi esfaqueada 16 vezes aos oito meses de gestação.
Os seguidores de Manson eram jovens em sua maioria e seguiam suas ordens como se não houvesse escolha. O clima na Los Angeles daquele ano era de medo constante. Como as vítimas eram escolhidas aleatoriamente, ninguém estava seguro. Eles invadiam as casas apenas para matar e faziam isso sem nenhum remorso, acreditando piamente na importância de Manson para a nova ordem do mundo. O "amor" foi correlacionado com a morte e com o sofrimento algumas centenas de vezes. Ele mesmo, o "filho do homem", não sujou as mãos nenhuma vez. Os crimes de Helter Skelter são, portanto, uma inspiração óbvia para o que surgiu em The Following. E para o que foi muito bem explorado nos primeiros episódios." Omelete.com


          Adicione isso a um assassino cruel que vê a morte de uma forma poética, não como uma necessidade física de matar, um desejo frenético e sádico; há um ar de idealização, de uma morte romantizada! Ou seja, sai a influência dos Beatles e entra o ar lúgubre e gótico de Poe! A morte como uma verdadeira amiga, amante e a mais bela companheira que existe!  Nesse ponto, o roteiro ganha uma base sólida e que permite a série se movimentar para várias direções; ou seja, a escolha por Poe não foi totalmente aleatória! Sai de cena o simples vagabundo psicopata e entra o brilhante professor de literatura. Difícil não se render a um matador tão apaixonado pela arte.
         Nos primeiros quadrantes dos episódios um dos pontos de maior destaque era quais seriam os próximos seguidores a serem revelados. O alvo era muito claro e objetivo: Claire e seu filho Joey! A dinâmica estava, justamente, em saber de onde o seguidor poderia surgir, afinal Joe recrutou pessoas das mais distintas partes da sociedade! Um grande trabalho dos roteiristas que amarram cada centímetro do texto de uma forma muito eficiente. A cada novo episódio, novos seguidores surgem e mais sofrimento e sangue são adicionados a vida de Ryan! Até que, por fim, somos apresentados a Emma (Valorie Curry), Jacob (Nico Tortorella) e Paul (Adan Canto). A partir desse ponto as coisas ficam realmente insanas, pois Jacob e Paul se passaram por um casal gay que eram vizinhos da Claire, enquanto que Emma foi babá de Joey e pessoa de confiança de Claire! Tudo isso arquitetado por Joe para manter sua esposa e seu filho sobre seus olhos, mesmo ele estando preso! A pergunta que fica daqui pra frente é: quantos outros seguidores existem? Ora, eles podem ser qualquer pessoa, em qualquer lugar, inclusive dentro do próprio FBI!
         Até mesmo o estilo de filmagem de The Following chama a atenção e ajuda o telespectador a prender seu foco na cena que esta acontecendo! Vejam que trata-se de um estilo de filmagem dinâmico, onde o cinegrafista segue a cena com a câmera na mão - colocando as pessoas dentro da ação que esta acontecendo! Isso aumenta a tensão nas cenas e faz do espectador um personagem 'oculto'; alguém que, indiretamente, também participa do ocorrido!
         Portanto, se você é um amante de series e gosta de roteiros complexos, cheio de viradas e pontos 'turvos' - que te fazem pensar - The Following é um prato cheio de emoções, ação e suspense meus queridos players! Lembrando que essa review tratou apenas da primeira temporada - a série já teve sua segunda temporada esse ano e esta renovada para uma terceira. Se animaram de baixar a serie indicamos baixar no series-torrent (clique sobre o nome para acessar o site) particularmente, gosto muito desse site. Você pode baixar os episódios em qualidade HDTV ou 720p! Para aqueles que preferem ver online, indico o site SeriesVideosBB. Em breve faremos o review da segunda temporada. Para aqueles que querem ler um pouco mais sobre a série, indicamos acessar o Omele.com ou o site TheFollowing Brasil. Críticas, sugestões ou elogios? Deixe ai nos comentários, por favor! Forte abraço queridos players!



Trailer da Primeira Temporada!
 

 


By: Winchester!
Compartilhar:
←  Anterior Proxima  → Inicio

0 comentários:

Postar um comentário